Teste do regulador de tensão eletrônico na bancada

A troca do componente é a prática mais comum para tirar a dúvida quanto ao estado de funcionamento do regulador de tensão.
Em certos casos, como aqueles em que o acesso ao componente é restrito ou não se dispõe de um alternador para realizar o teste, sua comprovação isolada é aconselhável.

Com uma fonte de tensão regulável e uma lâmpada com potencia máxima de 10 W pode ser testado vários modelos de reguladores eletrônicos Bosch, Delco, Nippon, Denso e outros similares.

Temos como principio a propriedade do regulador em desligar o campo (rotor) ao atingir sua tensão de regulagem, isto é, um regulador do sistema de 12 V vai interromper a corrente do campo com tensão entre 13,5 e 15 V. Abaixo desta tensão o regulador manterá em estado de condução, alimentado o rotor.

Para o teste na bancada de serviço colocamos o positivo da fonte conectada no borne D+ e o negativo da fonte ao borne D-, e os fios da lâmpada ligamos aos bornes que correspondem à conexão com o rotor, vide fotos que seguem.


Da mesma maneira, em um regulador em bom estado a lâmpada estará acesa enquanto a tensão da fonte for inferior ao limiar de regulagem e se apagará na faixa de trabalho referenciada.

A foto ao lado ilustra a ligação correspondente ao regulador eletrônico externo. Para outros modelos de reguladores identifique os terminais e faça as conexões de forma análoga as apresentadas aquí




A avaliação do resultado é bem simples, se a lâmpada não acende com tensão abaixo do limiar de regulagem significa que o regulador está interrompido.
Se a lâmpada não apaga com tensão acima de 15 V significa que o regulador está em curto circuito. Também estará defeituoso o regulador cuja lâmpada apaga com tensão abaixo ou acima da tolerância referenciada para o mesmo.
Lembrem-se estes componentes estão sujeitos à falhas intermitentes.

Para testar o regulador de 24 V basta usar uma lâmpada de 24 V e obviamente uma fonte que possa alcançar pelo menos 30 V.

Com mais esta matéria o leitor pode avaliar a importância que tem uma fonte de tensão e corrente regulável na oficina, pois além de alimentar é possível testar muitos componentes com esta.

Veja também:

35 comentários:

DIOGO ELETRIZADO disse...

parabéns! a quanto tempo não vejo alguem falar sobre este teste, na verdade, só 11 anos desde que fiz senai. conheço muitos amigos eletricistas que não sabem testar o Regulador. simplesmente trocam quando não acham defeitos nos outros componentes. certa vez conheci um eletricista que media as resistencias dos reguladores! ele tinha uma tabela enorme num caderno velho com vários valores! uma pena. seu blog é otimo. continue assim.

vivendo-da-web disse...

Olá Aparecido

Estou tentanto adaptar um regulador de voltagem automotivo numa motocicleta.
minha dúvida é: onde ligar o terminal DF, já que a moto possui imãs permanentes.
Coloquei uma ponte retificadora automotiva e agora só preciso regular a tensão.
desde já obrigado

sucesso

claudio

Aparecido Oliveira disse...

Olá Claudio, desconheço como fazer isto, más como você constatou, o regulador tradicional não se aplica a moto com magnetos. Vamos ver se algum leitor pode ajudar, Alguém tem alguma idéia???

Anônimo disse...

ola aparecido, parabens pelas materias, sao otimas. aproveitando eu gostaria de uma ajuda se possivel, trabalho em uma oficina de som automotivo e sempre estamos em competiçoes, adicionamos um vaso de bateria de 2 volts em serie com a bateria pra obter quase 15 volts que o modulo suporta e consequentemente despeja mais potencia, a duvida eh a seguinte, colocamos um alternador separado do carro somente para esse conjunto mas certamente nao dara carga completa nas baterias, existe alguma forma de alterar o regulador para fornecer esse 2 volts a mais? agradeço o apoio. se possivel envia no email py5ay@hotmail.com fabiano

Aparecido Oliveira disse...

Valeu Fabiano, enviei por e-mail

De_SanTo disse...

Ola fiquei interessado neste procedimento gostaria de saber ate qts amperes ou potencia este tipo de regulador aguenta na saida das escovas (onde vc ligou a lampada)pq vc usou uma lampada de de 10 watts é o maximo dele?

Aparecido Oliveira disse...

O regulador de tensão do alternador tem capacidade de suportar em torno de 3 Amperes.Esta é a corrente máxima de excitação do rotor do alternador de 12 V que tem de 3 a 4 Ohms na maioria dos casos.

Diario de Um Garoto disse...

Como que se chama esse aparelho Branco da foto ?

Aparecido Oliveira disse...

O aparelho é conhecido como fonte de tensão e corrente varíável, ajustável ou regulável. No meu caso uma fonte de 0 a 30 Volts e corrente de 0 a 5 Amperes.

Anônimo disse...

ola,tenho 2 baterias no carro uma de 90 amperes e uma de 60 amperes com um alternador de 90 amperes,porem estão ligadas em paralelo as duas baterias ,teria como fazer um sistema que carregasse uma bateria de cada vez,valeu.
aguardo resposta

Aparecido Oliveira disse...

Qual é o uso da bateria extra?
Veja este post: http://aparecidooliveira.blogspot.com/2011/05/bateria-auxiliar-para-som-automotivo.html
Me passe mais detalhes da sua necessidade para que eu possa pensar no caso.

Anônimo disse...

Na verdade elas estão juntas totalizando 150 amperes ,mas e para o som , tenho 3 módulos de som sendo 1 de 4800w outro de 3000w e outro de 2000w e mais um mega capacitor de 2000w rms ou 2 fared e 4 lampadas de 55w totalizando 220w.

Anônimo disse...

então,se eu colocasse um regulador de tesão pra cada uma das baterias, daria certo?
Aguardo resposta

Aparecido Oliveira disse...

Complicado, não há uma condição ideal! A bateria não atende a necessidade do som, em paralelo piora ainda mais o equilibrio de carga do veículo, bem como o fincionamento do sistema. Menos crítico seria adicionar um alternador/regulador para carregar a bateria do sistema de som que deve ficar separado do sistema elétrico comum do veículo (exceto o negativo em comum). Assim você teria maior flexibilidade quanto a capacidade da bateria e do próprio alternador, porém repito: isto é uma medida paliativa,pois tecnicamente a bateria de partida usada não pode fornecer a corrente necessária para a potência instalada, e o alternador de maior capacidade que pode ser encontrado, também está longe de atender este requisito.

Anônimo disse...

qual seria a formula pra saber a corrente? Watts dividido por volts ?
Desde ja agradeço

Aparecido Oliveira disse...

Sim, watts/volts. Geralmente existe divergência quanto a potência real da potência. A dica é tomar como referência a capacidade do fusível recomendado para proteger o mmódulo. Se usa um fusível de 10 Amperes certamente a potência real ;e algo e torno de 50% da potência máxima de protegida: 12 volts multiplicado por 10 Amperes dá uma potência máxima protegida de 120 Watts, assim podemos deduzir que a potência real do módulo (algo como 50%) está em torno de 60 Watts. É isso que tem que ser considerado para efeito de consumo da fonte (bateria/alternador)

Anônimo disse...

meu carro e 1.0 não aguenta 2 alternador ,1 de 90 ja acho pessado. Tenho outro alternador em casa de 70ah vou instalar um motor 220v nele para fazer um carregador e vou colocar uma bateria de 210ah no carro so para o som e a de 90ah para o carro ,seria mais facil ? O que acha?

Anônimo disse...

Meu nome é Claudio Boscoe gostaria de ajudar, mas ainda não testei na prática, com relação as baterias em paralelo de 90 e 60 A. Uma ideia instantanea que tive agora é de apenas colocar um diodo de corrente altissima entre o borne positivo da bateria de 60 e o borne positivo da bateria de 90, pois a corrente de carga carregaria a bateria de 60 que pararia mas continuaria "enchendo" a de 90, cujo borne positivo estaria ligado ao negativo (material N) do diodo e esta bateria, por sua vez, quando enchesse, não daria o "retrocesso" de carga para a de 60. Os equipamentos e componentes do carro devem ficar normalmente ligados a bateria de 60 e os acessórios de audio na de 90. Aproveitando, pergunto ao aparecido se o alternador de carro pode gerar correntes de apenas 1 A, por exemplo, para carregar uma bateria de 10,5 volts que eu mesmo criei para alimentar um radio emcima de um morro. O gerador será girado por élices ao vento. Fiz o experimento na bancada utilizando um carregador de lâmpada e funcionou beleza, aliás, esse carregador de lâmpada foi eu que inventei a mais de 35 anos, mas outro reconheceu a patente. Obs. sou tecnico em eletronica... eletricidade de automóveis não é a minha praia. Desde jà agradeço. E-mail: apibosco@yahoo.com.br

Aparecido Oliveira disse...

Obrigado por seu comentário, Cláudio, é muito importante poder agregar outras possibilidades.
Quanto a geração do alternador, a corrente de carga pode ser regulada, o problema é conseguir a rotação mínima (aprox. 1300 rpm)que garante o início de geração. Também vai necessitar de pré-excitação. No carro a pré-excitação se faz pela bateria e através da lâmpada do painel que se conecta em série com o rotor (borne D+ do alternador) sendo cerca de 20 miliamperes.

Anônimo disse...

valeu pela ideia claudio ,mas a bateria de 60 comtinuaria recebendo carga ate a de 90 estar completamente cheia certo? Não conheço muito a eletronica,pois sou eletricista industrial

Juliano perito disse...

Ola amigo!vendo que tens um grande conhecimento.te peço uma luz!tenho 1 altermador bosch 55amp e estou fazendo um sistema com motor eletrico pra acionalo por correia.e entao garantir corrente nescesaria pra tocar som com o carro desligado.a duvida:qual motor seria preciso pra acionalo?penso em mantelo a 2500rpm.assim evitando o trabalho forçado!desde ja agradeço se puderes me ajudar.

Aparecido Oliveira disse...

Juliano a potência máxima do alternador seria de 770 Watts calculado por 14Volt x 55 Amperes.
Seria necessário manter a rotação do alternador a 6000 rpm para tanto.Isto pode ser consequido com um motor de 3600 rpm e a relação de polias adequadas. A potência do motor deverá ser superior a calculada para o alternador para compensar perdas e obter um desempenho satisfatório, eu usaria um motor de 1,5 a 2 CV. se você reduzir a rotação do alternador para 2500 rpm a potência do mesmo será também menor, algo em torno de 35 a 42 Amperes conforme o tipo de alternador que usar. A vantagem seria a redução do ruido gerado pelo alternador, maior durabilidade dos rolamentos e um motor de acionamento menor (1 a 1,5 CV)e neste caso eu optaria por um motor de 1800 rpm. A desvantagem seria a potência útil reduzida.
qualquer coisa, entre em contato.

Anônimo disse...

No alternador da GM astra, só tem escrito D+ qual o outro borne D- , já testei em todos e não deu certo,

Aparecido Oliveira disse...

Anônimo, o Astra usa dois tipos de alternador, qual deles? o teste sugerido no post é para o regulador transistorizado ou híbrido. Para os alternadores compacto série GCB, NCB usa o regulador multifunção, e o teste é diferente. Me envie o número do regulador/marca em caso de dúvida.

thyagool disse...

Obg lmimformação nunca é de mais

Brazil programer disse...

Ola,parabéns ela iniciativa, alguém sabe informar como faço para adaptar um regulador desse :

http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-503562822-regulador-de-voltagem-eletronico-14v-alternador-gol-uno-_JM

em uma C10 72 que usa regulador eletromecânico DELCO REMI
igual este :
http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-501070666-regulador-voltagem-alternador-opalac10d60d70-_JM

o regulador colou 120Vp na bateria
montei 2 circuitos que encontrei pela net, mas não funcionaram .

lixei os contatos e recoloquei a caixinha funcionou mas quero implementar um regulador eletrônico.
Obrigago

Aparecido Oliveira disse...

Brazil a melhor solução é adaptar diodos de excitação no alternador para obter uma saida D+ e usar o regulador eletrônico externo (terceira foto do post). O regulador que menciona não dá certo o circuito é invertido.

Luiz Antonio Ruiz disse...

Aparecido tenho uma fonte da marca TKS de 20 amperes por 25 volts regulável dariapara fazer este teste tenho uma duvida de como testar o regulador da komb e da brasilia e do chevete desde já agradeço um abraço meu nome é Luiz Antonio Ruiz

Luiz Antonio Ruiz disse...

Aparecido tem como testar reguladores inteligente aki agente chama de morceguinho Luiz Antonio Ruiz

Luiz Antonio Ruiz disse...

Aparecido peguei um logus para conserto moreu e não pegava mais tirei o porta fuzil resoldei todosos contatos voltou a fusionar ma ele tem umas falhas na alta que já tinha ele corta na alta já troquei o rele da bomba a bomba tambem é nova e a falha continua me da uma luz o que pode ser desde já agrdeço um abraço meu nome é Luiz Antonio Ruiz

Aparecido Oliveira disse...

Luiz Antonio, basta identificar o D+ e o D- para alimentação da fonte e o DF para ligar um terminal da lâmpada, o outro terminal que sobra da lâmpada irá ligado ao positivo ou ao negativo conforme o tipo de regulador(campo positivo ou negativo)Só funcionará com um deles e a ligação invertida não causará nenhum dano.Quando o regulador possui escova basta ligar cada terminal da lâmpada em cada escova.

Aparecido Oliveira disse...

Para o regulador inteligente é necessário conhecer todas as suas funções para fazer um teste satisfatório, não é o bastante testar se está regulando a tensão.
Deveria ter uma instrução para cada modelo e mais que uma fonte para avaliar tudo, pelo menos nos mais completos.

Aparecido Oliveira disse...

Luiz Antonio, falhas em alta pode ter relação com ignição. Verifique o estado das velas e cabos, etc.

Luiz Antonio Ruiz disse...

Aparecido peguei um caminhão da marca VOLVO que o alternador esta girando ao contrario pois ele está colocado na frente do motor pode ser que porisso ele não carega esta girando anti horario

Aparecido Oliveira disse...

Luiz Antonio o sentido de giro não importa na geração do alternador, somente influi na ventilação do mesmo. Verifique se a lâmpada acende, se o regulador está em ordem, em primeiro lugar. se estiver bem talvez terá que desmontar o alternador para testar os demais componentes.