Pressão absoluta x Pressão manométrica

Os manômetros de ponteiros, geralmente, medem a diferença de pressão existente entre um meio e a pressão atmosférica,

Se a pressão medida for maior que a pressão atmosférica, a diferença é conhecida como pressão manométrica ou relativa e se inferior à atmosférica é comumente denominada de vácuo.

A pressão atmosférica depende da altitude do local
A pressão relativa, medida pelos manômetros de ponteiro, pode ser definida como sendo a pressão que se acrescenta à pressão atmosférica existente, enquanto que o vácuo será o valor decrementado.

Portanto, a pressão absoluta é o resultado da soma da pressão relativa (manométrica) e a pressão atmosférica. Quando se tratar de vácuo, se determina subtraindo o valor de pressão indicado no vacuômetro do valor medido por um barômetro.   

Em termos práticos:
Se a pressão atmosférica é de 690 mmHg e o vacuômetro colocado no coletor de admissão indica 450 mmHg, qual é o valor da pressão absoluta no coletor? 

P. absoluta = P. atm – P. vacuômetro = 680 – 450 = 240 mmHg

Resultado: A pressão absoluta no coletor é 240 mmHg ou ~32 kPa ou 320 mbar.

Cuidado! É muito comum a confusão ao falar de pressão de turbo alimentação, coletor de admissão e componentes relacionados a ele, pois alguns manuais expressam valores absolutos enquanto que outros os valores relativos.

2 comentários:

gustavo nogueira disse...

Muito interessante essa sua matéria, voçe mais uma vez está de parabéns, e eu particulamente gostaria que voçê fosse um pouco mais além, tratando do prícipio de formação de vácuo no funcionamento do motor e o dignóstico do mesmo pelo uso do vacuômetro, pois é sem dúvida um assunto atualmente muito esquecido e pouco divulgado diante de sua importância, aonde eu que sou de uma geração mais nova de mecânicos, não temos uma noção teórica assim mais bem formada a esse respeito.

Marcelo disse...

Parabéns pela explicação. Eu já havia procurado um professor pessoalmente mas ele não foi capaz de explicar tão bem e tão claro como você.